• Pr. André Pereira

O Reino de Deus está próximo: que resposta você dará?

“O Reino de Deus está próximo." – Lucas 10:9 e 11


Os capítulos 9 e 10 do Evangelho segundo Lucas trazem ricas instruções sobre a missão que Jesus dá aos seus discípulos. No início do cap. 9 (v.1-6), Jesus dá autoridade aos apóstolos e os envia para pregar e realizar curas. No fim capítulo (v.57-62), Jesus questiona o compromisso e a disposição de quem quer seguí-lo. Atender a este chamado envolve participar de sua autoridade e seus sofrimentos: "Ninguém que põe a mão no arado e olha para trás é apto para o Reino de Deus" (9:62).


O cap. 10 começa com Jesus escolhendo e enviando “outros setenta e dois” (10:1). Deus-Pai tem atendido a contínua oração, rogando mais trabalhadores (10:2). Jesus dá diversas instruções que demonstram a urgência (10:4) e a provisão (10:7) para sua missão. Eles devem viajar com leveza e velocidade, sem grandes provisões, pois serão sustentados por aqueles que os receberem. E não serão apenas acolhidos, mas também rejeitados. No entanto, a mensagem proclamada é a mesma: “O Reino de Deus está próximo” (10:9 e 11).


Quando os ouvintes aceitam o Reino e a paz de Cristo, esta paz permanece sobre a casa e a cidade (10:6 e 8). Ali surge uma embaixada do Reino. Há comunhão na bebida e na comida compartilhada. Há serviço em amor, demonstrado em atos de cura e de libertação. Há evangelização: proclamação, instrução e recebimento da mensagem. Há acolhimento, sustento e proteção àqueles servos enviados pelo Senhor. Em outras palavras, há salvação, demonstrada em um amor visível. Se os ouvintes não aceitam a mensagem, sendo hostis aos mensageiros, há juízo.


O pó das sandálias é sacudido contra esta rejeição (10:11). Não estão rejeitando apenas a mensagem, mas o próprio Senhor (10:16). Até a injusta Sodoma será julgada com menos rigor (10:12). A paz do Reino não permanece naquele local (10:6). A mensagem, no entanto, é a mesma: “O Reino de Deus está próximo”. Os mensageiros sãos os mesmos, representando o mesmo Jesus. Há um vínculo estreito entre o Senhor, sua mensagem e seus trabalhadores. Não é possível acolher parte desde conjunto e não o todo. A rejeição traz juízo rigoroso... no dia do julgamento. Os discípulos não são chamados a executar juízo, destruindo o lugar, excluindo e xingando quem rejeitou. Eles anunciam a paz, oferecendo e transbordando a paz conforme são ou não acolhidos. O acolhimento desta mensagem transforma o ouvinte em parte do grupo.


Estes agora também trabalham na Seara: sustentam os trabalhadores, aceitam e aprendem sobre o Reino, e se tornam respostas a oração: “peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita”. Este texto nos traz um convite a reavaliar que resposta temos dado a proclamação de Jesus. “O Reino de Deus está próximo”. Que resposta você dará? Minha oração é que você escolha acolher, sustentar e multiplicar esta mensagem, mensageiros e a paz do Reino, se tornando um agente desta paz na sua casa e cidade!

7 visualizações