• Pr. André Pereira

Palavra, Comunhão e Consagração

“Podem sair, e comam e bebam do melhor que tiverem, e repartam com os que nada têm preparado. Este dia é consagrado ao nosso Senhor. Não se entristeçam, porque a alegria do Senhor os fortalecerá" – Ne. 8:10


Os livros de Esdras-Neemias narram um tempo de renovação na história de Israel: a volta do Exílio e a reconstrução do templo e dos muros. A libertação definitiva da condição do Exílio só viria séculos mais tarde, em Jesus. Ainda assim, este é um momento especial, preparatório, acompanhado de um tempo de nova consagração do povo, que tem muito a nos ensinar. Após o esforço em reconstruir os muros, “povo juntou-se como se fosse um só homem na praça (...). Pediram ao escriba Esdras que trouxesse o Livro da Lei de Moisés, que o Senhor dera a Israel” (Ne. 8:1). Eles leram a Escritura, o registro da libertação, da Aliança e da Lei, ao longo de toda a manhã (v. 3).


A história de como foram escolhidos e abençoados na graça de Deus ao Patriarca Abraão, como foram libertos da opressão do Egito pela mão poderosa de Deus através de tantos milagres, os votos de lealdade, aliança e obediência que fizeram junto ao Sinai e ao Jordão, a forma como foram conduzidos até aquele local, a terra prometida. Eles ouviram com atenção e reverência (v. 3 e 5), reagindo com adoração (v. 6), interesse (v. 7-8) e também tristeza e choro (v. 9). A Palavra os uniu em comunhão: apesar de clãs e famílias diferentes, eram como “um só homem na praça”, unidos pela salvação dada por Deus.


A Palavra os uniu em consagração. Houve tristeza e choro em arrependimento. Mas, lembrados da Aliança e da presença salvadora de Deus, houve festa, celebração e compartilhar, confiantes de que o Senhor os fortaleceria! O ano de 2022 já começou faz alguns dias, mas a conclusão de etapas e o começo de novos ciclos são sempre oportunidades para ouvirmos a Palavra, o Verbo encarnado de Cristo, e refletir sobre a Aliança. A ação de Deus em Jesus nos lembra que, de forma mais profunda que o povo de Israel, fomos salvos da opressão e do exílio. E Cristo nos une em um só corpo (1Co. 12) para participarmos da vida de Deus e, compartilharmos dos dons que ele nos têm dado. É tempo de renovação. Tempo de estarmos atentos a Palavra, desfrutarmos da comunhão que a salvação nos traz e, em arrependimento, consagração e celebração, viver a Aliança com Deus! Que alegria termos a Cristo e uns aos outros neste processo!

2 visualizações