• Pr. André Pereira

Aprendendo a Diminuir

[Jesus] “perguntou-lhes: "O que vocês estavam discutindo no caminho?" Mas eles guardaram silêncio, porque no caminho haviam discutido sobre quem era o maior.” – Mc. 9:33-34


Estamos lendo e refletindo no Evangelho segundo Marcos. O texto de hoje é Marcos 9:30-37. Neste trecho Jesus anuncia sua morte e ressurreição (v. 31) pela segunda vez, reforçando o ensino sobre o caminho da cruz aos discípulos (Mc. 8:27ss). Jesus é paciente, e sabe que há lições que precisam ser repetidas. Sabe que demoramos para conseguir absorver e viver certos aspectos do evangelho. Ele repete, e repete, e repete, graciosamente.


Pouco após relembrar os discípulos de sua morte, voltam a caminhar. Os discípulos então começam a conversar. Jesus ouve o burburinho. Depois, pergunta: “O que vocês estavam discutindo no caminho?”. O texto então nos traz um detalhe interessante: “Mas eles guardaram silêncio, porque no caminho haviam discutido sobre quem era o maior”. Os discípulos ficam constrangidos em contar a Jesus sobre o que conversavam. Eles sabem, antes de confessar, que Jesus não aprovará a conversa em torno da pergunta: “Quem é o maior?”.


Jesus está em direção a Jerusalém, em direção a cruz, ao martírio: entregar-se sacrificialmente para salvar a outros. Ele convocou os discípulos ao mesmo caminho: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me” (8:34)... mas os discípulos então focados na direção oposta, centrados em si mesmos: “Quem é o maior?”. Comparação. Competição. Qual o problema? É preciso afirmar o óbvio: quem está competindo com outros nunca será capaz de servi-los, de amá-los, de entregar-se por eles. Como vou ganhar a competição, se ajuda-los?


Quem está buscando ser melhor entre os homens está preocupado demais consigo mesmo, jamais será capaz de negar a si mesmo, tomar a sua cruz e seguir a Jesus. Eles querem ser melhores, maiores, OS maiores, O maior. Jesus quer ensinar o caminho contrário, quer que eles aprendam a diminuir. O caminho da cruz: “esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!” (Fp. 2:7-8).


Um caminho que não é motivado “por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considera os outros superiores a si mesmo” (Fp. 2:3). É o que Jesus fez pelos discípulos, por mim, por você... e até pelas crianças, pequeninas (Mc. 8:36-37)! Hoje é dia de perguntar ao nosso coração: quero ser o maior ou o menor? Aceito aprender com Jesus a “esvaziar-me”, a diminuir?

4 visualizações