• Pr. Carlinhos Veiga

Uma Mocidade para Cristo

O surgimento da missão Mocidade Para Cristo (Youth For Christ) foi espantoso. Com o final da Segunda Guerra Mundial, as pessoas buscavam um sentido espiritual para a sua vida. O homem cada vez mais acreditava na sua capacidade de construir uma sociedade perfeita e infalível. A evolução da ciência e da tecnologia apontavam para isso. Porém, os sinais trágicos deixados pela guerra vieram para mostrar uma realidade até então não percebida: a incapacidade humana de construir um mundo justo e belo, a partir de si mesmo.


A Bíblia já denunciava essa verdade há tempos: “Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer (...) pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Rm 3.10-12,23). Foi a partir do entendimento que para o homem só há uma esperança – Jesus Cristo, Salvador e Senhor – é que vários movimentos surgiram nos Estados Unidos a partir de 1944, com o fim de evangelizar o mundo esgotado e aflito.


Entre eles se encontrava a Youth For Christ, sob a liderança do jovem Torrey Johnson. Inicialmente, pequenos grupos de jovens se reuniam timidamente nas cidades para pregar o Evangelho. Mas, lentamente essas poucas pessoas foram se tornando uma grande multidão, lotando teatros e estádios. Segundo os fundadores da MPC, aquelas pequenas fagulhas viraram um incêndio imenso e incontrolável, fazendo queimar o coração de milhares de pessoas com o amor de Jesus.


Em 1952, a MPC chegou ao Brasil através do missionário Donald Phillips. No correr dos anos, o trabalho iniciado em Campinas (SP) foi se alastrando por diversas cidades brasileiras. Hoje, 70 anos depois, a MPC está estabelecida em mais de uma centena de cidades brasileiras. São diversos ministérios envolvidos: Capelania Escolar, Estudantes em Ação, Escola da Vida, games, eventos, discipulado, acampamentos, trabalhos sociais, Treinamento de Líderes e mais uma infinidade de atividades que se reinventam a cada dia, de acordo com as novas culturas entre a juventude.


O lema da MPC é: “Ao compasso dos tempos, mas ancorada na Rocha”. Eu fui acolhido pela MPC logo nos primeiros anos da minha conversão. Vi um grupo de jovens reunidos no pátio da faculdade que eu estudava cantando, lendo a Bíblia e orando. Aquilo me chamou a atenção. Eram jovens como eu. Não havia entre eles um pastor mais velho, mas mesmo assim pregavam o Evangelho com uma autoridade espantosa. Rapidamente fui envolvido por essa paixão contagiante de servir a Deus e pregar o evangelho ao próximo.


Na MPC conheci a Cláudia. Trabalhando juntos na obra do Senhor namoramos, noivamos e nos casamos. Nossos filhos, desde bem pequeninos, frequentaram o acampamento da MPC em Belo Horizonte, e nas temporadas de verão conheceram aqueles que futuramente seriam seus cônjuges. Eu pude servir a MPC durante 12 anos como obreiro em tempo integral, deixando esse serviço somente depois de me tornar um pastor em Brasília.


Atualmente coopero no Conselho Diretor da missão. Grato ao Senhor, tenho a alegria de receber hoje na comunidade que pastoreio, os irmãos amados da MPC para celebrar os 70 anos dessa missão, da qual eu e Cláudia temos, pela graça do Senhor, acompanhado nessas últimas quatro décadas. Que Deus continue usando a Mocidade Para Cristo para trazer ainda milhares e milhares de jovens aos pés da cruz. Que esse fogo jamais apague, que ele jamais cesse de se espalhar, seguindo a direção do Espírito Santo, até que “cada jovem e adolescente, em cada grupo de pessoas, em cada país e cidade, tenha a oportunidade de se tornar um seguidor de Jesus Cristo".

1 visualização